Microfisioterapia x Lombalgias

Microfisioterapia x Cefaléias e/ou enxaquecas
25 de agosto de 2017

Microfisioterapia x Lombalgias

 

Segundo a OMS, cerca de 80% da população tem ou terá em algum momento da vida a dor lombar. No Brasil, 50 milhões de brasileiros por ano apresentam tal queixa. Os sintomas e sinais de lombalgia vão desde ligeiros desconfortos, dores, queimações, crises com “travamentos” e até incapacidade de ficar de pé e andar. Cada caso de lombalgia pode ser diferente do outro, com causas e diagnósticos totalmente diferentes. As lombalgias podem ser associadas ou não com dores ciáticas (lombociatalgia) – dores irradiadas para glúteo, coxa, perna e/ou pé.

Estudos recentes mostram que a Microfisioterapia tem-se apresentado eficaz na maioria dos tratamentos em que é aplicada, apresentando respostas positivas, quanto à melhora dos sintomas e diminuição da deficiência funcional. Um estudo feito por microfisioterapeutas com 237 pessoas acometidas pela lombalgia revelou que 78% destas, obtiveram uma melhora significativa após a primeira sessão de tratamento. Se uma sessão não for suficiente para a melhora do paciente, realizam-se outras, com espaçamento de três semanas a um mês para que o corpo tenha tempo de se corrigir.

A Microfisioterapia é uma técnica de terapia manual, ainda recente no Brasil, que busca identificar no corpo a causa primária de um sintoma ou doença, desencadeados por eventos, traumas ou agressões da vida que ficam memorizados no corpo. Através de micropalpações suaves na pele, esta “nova” terapia, estimula a auto-cura e faz com o corpo reconheça o agente agressor e desencadeie sua eliminação, restaurando a vitalidade e funcionalidade de todos os tecidos corporais e promovendo a saúde

Graciela Petermann