Você conhece a Microfisioterapia?

A Microfisioterapia era o que eu buscava
18 de setembro de 2018

Você conhece a Microfisioterapia?

 

A microfisoterapia (MICROKINESMiERAPIE) é urna técnica de terapia manual, desenvolvida na França, que busca identificar a causa primária de dores, doenças e alterações comportamentais. Os pesquisadores descobriram que qualquer agressão sofrida pelo indivíduo ao longo da vida, seja um trauma físico, emocional, psíquico, tóxico ou infeccioso, deixava um bloqueio no corpo. Esses traumas ficam guardados na memória celular e impedem o corpo de funcionar de maneira adequada.

Se as agressões forem mais fortes que as possibilidades de defesa do organismo, há uma espécie de “memorização da agressão”. Isso significa que há urna perda da vitalidade tecidual no local agredido, que poderá se manifestar na forma de dores e doenças. O terapeuta, através de micro palpações específicas, identifica o local onde foram instaladas as cicatrizes celulares (memórias) que provocam sintomas no organismo.

Ao estimular manualmente a área afetada, o organismo é incentivado a curar o local e restaurar o tecido, até então descompensado. É corno se o corpo fosse informado que aquele episódio traumático já passou, está superado, estimulando a reação e a autocorreção. Dessa forma permite restabelecer as funções do organismo e devolver as condições de saúde. Os criadores desenvolveram mais de 100 mapas com referências no corpo que auxiliam o profissional a procurar as portas de entrada e o órgão onde essa informação se instalou para que possa ser tratado. Para cada queixa são necessárias em média até três sessões e cada sessão dura cerca de 60 minutos. Os resultados podem surgir já na primeira sessão.

Recomenda-se um intervalo de 30 a 45 dias entre elas, já que o corpo precisa de um tempo para absorver as informações, se manifestar e curar. Pode ser aplicada a todos os indivíduos, em todas as idades, com objetivo terapêutico ou não. O tratamento pode ser curativo ou preventivo, visando encontrar a causa dos eventos. Não se opõe a fisioterapia tradicional ou a Medicina e não tem contraindicações.

 
 
Revista: O melhor do bairro Belvedere
Edição – 2018/02